Notice: Undefined index: param1 in /home/mindstoc/public_html/www.sidneimiranda.com.br/index.php on line 2
Sidnei Miranda , A Oratória no Processo Seletivo
Facebook  Twitter2 
YouTube Linkedin

A Oratória no Processo Seletivo

Dicas valiosas para se dar bem!

Prof. Sidnei Miranda.

Muita gente que vai procurar emprego atualmente reclama do processo seletivo. Que ele está cada vez mais exigente.

dinamica-grupo-2

As empresas de seleção de candidatos por seu lado reclamam da falta de candidatos com perfil adequado para as vagas solicitadas pelas empresas que contratam seus serviços, principalmente no setor técnico industrial.

O mercado sofre com a falta de qualificação dos novos contratados que recebem. De maneira geral um dos requisitos esperados no perfil de um bom candidato é a capacidade da boa comunicação em público. E esse é também o calcanhar de Aquiles de muitos dos pretendentes a novas vagas de emprego. Essa habilidade geralmente é exigida em cargos de nível gerencial ou superior, mas em algumas situações até em nível técnico já se espera que o profissional saiba se comunicar bem entre seus pares.

Uma das maiores dificuldades do processo seletivo para muita gente é o momento da apresentação diante do grupo. O candidato deve ficar de pé sob os olhares dos recrutadores e dos demais candidatos. Sempre que podem, essas pessoas fogem dessa situação. O problema é perder a vaga quando sua atuação diante do público não é satisfatória.

Falar em público é uma habilidade que tem se tornado cada vez mais necessária, seja para o candidato ao novo emprego, seja para quem participa de reuniões, seja para quem vai fazer apresentações pontuais ou mais estruturadas; então não adianta fugir. Um líder que precisa se dirigir à sua equipe, um gerente quando precisa falar com seu time, ou em apresentações diversas, entre tantas outras situações, de alguma forma esse profissional vai acabar tendo que falar em público.

Porém, tudo isso pode começar desde o momento da contratação, no processo seletivo.

E não é só para iniciantes não, essa dificuldade tem se apresentado até em profissionais de carreira, líderes diversos, gerentes, e até para diretores. Falar em público no processo seletivo pode ser um momento muito tenso, porém, que tem saídas bem simples. Vamos ver algumas.

Como se apresentar na seleção:

Em um processo seletivo de alto nível, normalmente temos candidatos que podem já possuir um perfil maduro, bem definido, de personalidade completamente formada. Essa característica torna essas entrevistas um tanto quanto desafiadoras para os recrutadores. Um adulto que tenha uma personalidade forte poderá influenciar aos outros candidatos durante o processo, tanto de forma positiva, quanto negativamente. Pode ser uma pessoa que apresente certos vícios comportamentais adquiridos ao longo de sua carreira profissional oriunda de diversas empresas onde trabalhou. Isso , por si só é um indicador para a avaliação pessoal.

Eu já fiquei sabendo de processos onde um dos candidatos ficava reclamando de tudo para todos durante os intervalos. É claro que ele foi dispensado mais rapidamente do que os outros, afinal, negatividade é um fator excludente para qualquer processo seletivo. Em outro processo, um dos candidatos afirmou que ele preferia dar todo o seu amor a si mesmo primeiro para depois pensar em doá-lo a quem dele precisasse. Não precisa dizer que isso causou tamanha má impressão a ponto de ele ser desclassificado logo de saída. Pensando nisso foi que estabeleci a primeira dica valiosa para falar em público no processo seletivo:

    1. Seja positivo.

Fale de forma que demonstre seu lado otimista, que cause uma impressão positiva sobre sua personalidade. Deixe de lado seus aborrecimentos nesse momento, não é hora para reclamações, mas de mostrar o quanto você tem jeito para se envolver com uma empresa de forma a edificá-la buscando seu crescimento.

Os processos seletivos, quando chegam nesse momento onde os recrutadores pedem para os candidatos irem à frente falar um pouco de si mesmos, causam um verdadeiro transtorno em alguns deles. Na falta de experiência, certos candidatos usam de recursos que são negativos e podem construir uma imagem negativa de si mesmos. É o caso de uma seleção onde um componente começou falando que não tinha habilidade para falar em público logo nas primeiras palavras. Disse em seguida que já estava preparado para receber uma negativa no caso de a seleção ser mal sucedida para ele. Daqui eu tiro minha segunda dica valiosa:

     2. Não se diminua.

Algumas pessoas acreditam que dizer o quanto se sentem pequenos diante dos outros pode mostrar humildade. Não pode. Isso mostra submissão e inferioridade, o que os recrutadores certamente não devem estar procurando, principalmente em um cargo de liderança. Também não é bom começar a falar pedindo desculpas. Isso só deve ser usado no caso de cometer algum erro real durante sua fala e puder corrigir na sequência. Nunca para abrir seu discurso. Evite fazer referência à possível qualidade dos outros candidatos, limite-se a falar de você. Em última instância, apenas reconheça a presença dos outros candidatos desejando-lhes boa sorte.

Nos casos onde a sala tem muitas pessoas esperando o momento de serem chamadas à frente para se expor, o nervoso vai aumentando antes de chegar a sua vez. O pior hábito para quem sente o famoso frio na barriga se espalhando com uma tensão incontrolável pelo corpo todo é ficar pensando no pior que pode acontecer quando estiver falando lá na frente. Não faça isso. Lembre-se que sua mente é poderosa para programar resultados. E saiba que sua fisiologia denota seu estado interno, ou seja, a maneira como você está se sentindo aparece em sua postura física. Portanto, aqui vai a nossa terceira dica valiosa:

     3. Concentre-se.

Falar em público exige concentração. Mas não é qualquer concentração. É necessário colocar foco nos conteúdos que vai falar e principalmente nos melhores resultados que puder pensar. Algumas pessoas escolhem esse momento crucial para ficar pensando nas coisas erradas, como: “Será que vou me lembrar de tudo?”, “Será que vou conseguir falar?” “Será que eles vão gostar de mim?” “Será?”, “Será?”. Todas essas dúvidas só vão abrir espaço para mais nervosismo e ansiedade. Não pense em mais nada que não seja seu bom desempenho.

Respirar profundamente algumas vezes ajuda a se acalmar antes de falar em público. Isso oxigena o sangue, que é levado ao cérebro, fazendo-o se acalmar reduzindo a tensão. Pense em sua apresentação a partir de tópicos. Além disso, pense que deve estar preparada antes do dia de sua apresentação chegar, por isso antecipe-se e pense na próxima dica:

    4. Treine sua apresentação.

Crie uma sequência mental de tudo o que pode ser importante falar sobre você, escreva sua apresentação seguindo um roteiro mais ou menos como esse:

  • Seu perfil
  • Seu histórico profissional
  • Por onde passou
  • Que resultados proporcionou
  • Sua vontade de se tornar um colaborador na empresa
  • Porque e quanto essa vaga lhe interessa

Lembre-se que a prolixidade não é sinônimo de boa comunicação em público. Fale o bastante, busque objetividade.

Agora treine sua apresentação. Apresente-se para alguém de sua confiança e peça opinião.

Seu objetivo com tudo isso é aumentar sua confiança e credibilidade. Os recrutadores gostam de pessoas autoconfiantes e bem resolvidas. Fale com firmeza, seja direto claro em suas informações. Mantenha a simpatia e a calma mostrando-se mais sério quando for falar de suas qualificações e experiências. Use pausas evitando falar muito rápido e dê ênfase naquilo o que for mais importante em seu conteúdo baeado no que eles estão buscando.

E eu acredito que com esse pequeno treinamento você poderá se dar muito bem em sua próxima apresentação de processo seletivo.

São Paulo – outubro de 2013.

Sidnei Miranda

www.sidneimiranda.com.br/blog

Central de Atendimento

Segunda à Sábado - Das 8h às 18h

Telefone: (55 11) 2836-2080 | (55 11) 94027-7221

Email: contato@sidneimiranda.com.br