Notice: Undefined index: param1 in /home/mindstoc/public_html/www.sidneimiranda.com.br/index.php on line 2
Sidnei Miranda , Como escolher um bom curso de Oratória
Facebook  Twitter2 
YouTube Linkedin

Como escolher um bom curso de Oratória

Como escolher um bom curso de Oratória.


Fazer um curso de oratória pode ser o ponto de mutação para muitos profissionais em sua carreira. As possibilidades são muitas; conquistar aquela promoção tão desejada, ganhar maior visibilidade entre os seus parceiros profissionais e junto à liderança, atender as expectativas atuais de um novo perfil profissional, mais atuante, mais influenciador ou tornar-se um líder melhor.

Cautela para escolher um bom professor:

Existem muitas ofertas em nosso mercado nacional. Muitos profissionais colocam-se à disposição para preparar aqueles que precisam adquirir um novo status na sua comunicação e muitos deles são bons no que fazem. Porém, é preciso cautela no momento da escolha do curso. Há vários profissionais com especializações diversas e que se propõe a oferecer um curso de oratória, mas não oferecem tudo o que é necessário para esse fim. Falar bem em público, ter o dom da oratória e da palavra não é a única referência para dar aulas de oratória. É necessário também, ter habilidades para o ensino.

 

Como identificar um curso incompleto:

Vamos ver outras situações que podem não ser ideias na escolha de um curso de oratória: Profissionais da área do teatro que oferecem cursos de oratória, normalmente focam seus treinamentos em desinibição, desenvoltura e técnicas de representação e interpretação. Mas, oratória não é teatro e nem todos precisam de desinibição, então esse foco pode não ser adequado para todos, apesar de dar bons resultados para quem deles precisa.


Profissionais da área de locução, normalmente impressionam pela qualidade e uso de sua voz e da fala e vão focar o curso nestas característica, levando os alunos a treinar e conhecer tudo o que se relaciona com esse tema. Esse também não é o único enfoque da oratória, apesar de ser uma matéria importante. Nem todos tem uma boa voz e podem se frustrar se acreditarem que o orador precisa ter voz de locutor de rádio.


Profissionais de fonoaudiologia também possuem a tendência de focar o curso de oratória no bom uso da voz, aplicando todas as técnicas de aquecimento e cuidados em torno do aparelho fonador e da voz, respiração, fôlego, etc, proporcionando um conteúdo muito voltado para isso e pouco na oratória em si. Já conheci ótimos fonoaudiólogos com péssima qualidade de oratória, ministrando curso. Líderes diversos, executivos ou profissionais de destaque em sua área de atuação tendem a oferecer cursos com enfoque em liderança esquecendo-se que a oratória não se aplica apenas para o fim de dominar ou conduzir pessoas, mas primordialmente para a boa comunicação. Alguns deles focam em vendas ou marketing pessoal desviando-se do foco principal como os outros. É o aluno que vai decidir como usar melhor a oratória conforme a sua área de atuação. Cabe ao professor ajudar cada aluno em suas necessidades particulares quando for o caso.


É certo que o perfil profissional ou a especialização não evita que o professor conheça a fundo os conteúdos da oratória a fim de ensiná-los, mas infelizmente não é isso o que acontece.


Eu citei os exemplos acima apenas para mostrar que existem casos semelhantes em nosso mercado. O propósito não é o de diminuir os benefícios de cada área citada ou desprestigiar cada profissional e seus conhecimentos, mas de mostrar que a oratória consiste em um conjunto maior de informações e que depende de um perfil adequado para sua instrução e ensino.


PNL e Coaching ajudam:


Outras habilidades e conhecimentos que podem ajudar no sentido do ensino da oratória são a PNL e o Coaching. Estas estratégias podem proporcionar ao candidato a orador a capacidade de estabelecer objetivos e buscá-los com foco e determinação. Podem até proporcionar elementos terapêuticos que vão minimizar os efeitos do medo de se apresentar em público além de concentrar os melhores recursos do aluno para atuação na oratória. Mas não envolvem todos os tipos de treinamentos e didática necessárias no ensino e treinamento das habilidades do curso. São complementares.


Que conhecimentos deve ter um ótimo professor de oratória:


O perfil de um bom professor de oratória deve abranger conhecimentos de boa comunicação em público bem como de didática e ensino. Outras habilidades que vão somar a um bom instrutor destes conteúdos são: comunicação, filosofia, língua portuguesa, história, relações humanas, psicologia e conhecimentos nas áreas da política, do direito e de Treinamento Desenvolvimento. Será difícil avaliar esses conhecimentos em pouco tempo, mas um primeiro contato pode dar boas pistas a respeito.


Vá conhecer de perto:


Aproveite a oportunidade que algumas escolas e professores independentes oferecem quando disponibilizam aulas grátis ou palestras sobre o tema, confirme sua presença e vá vê-los. É uma excelente oportunidade para avaliar seu perfil como professor desta arte. Além do que você já vai aprender algo com eles.


Preço e fama:


Lembre-se também que fama nem sempre é sinal de um curso ótimo. Bem como o preço elevado, isso então pode ser apenas um fator psicológico para reforçar a qualidade do curso ou pagar pelas confortáveis instalações; se isso for uma necessidade sua, existem boas opções na cidade. Da mesma forma, fuja dos cursos muito baratos, estes vão fazê-lo perder seu tempo valioso; normalmente só oferecem teoria, e podem possuir conteúdos duvidosos.


Cursos In Company


Existem professores ou equipes de treinamentos que não possuem sedes próprias, trabalham em sistema de “home office” e prestam serviços de consultoria de treinamento para pessoa jurídica. É fácil identificar a qualidade destes profissionais, pois geralmente possuem formação voltada às necessidades corporativas, com profissionais altamente capacitados e com ótima experiência, podendo proporcionar bons resultados. Também há profissionais ou escolas que ministram, além das turmas in Company, as turmas abertas. Estes nem sempre o fazem em salas próprias, utilizando instalações para treinamentos de hotéis ou de empresas especializadas em locação de salas para treinamentos.


Curso de Oratória no modelo EAD funciona?:


Esta é uma modalidade de curso que não proporciona bons resultadospara oi aprendizado da oratória. É importante ressaltar que o curso de oratória é um curso comportamental; diferente dos cursos de conteúdo apenas. Cursos comportamentais necessitam da presença de um especialista a fim de corrigir suas características negativas e deficiências, além de reforçar seus pontos positivos e habilidades naturais particulares. À distância essa possibilidade é muito reduzida e o aluno só pode contar com vídeos ou apostilas escritas.


A internet pode ajudar a conhecer:


Uma boa maneira de avaliar um curso de oratória é pesquisando o perfil da escola e do instrutor pela internet, ler suas dicas, assistir seus vídeos quando ele disponibiliza e ligar para falar com os atendentes. Algumas escolas até dão a possibilidade de você conversar com um ex aluno.
Para todos os casos, lembre-se: “Quem precisa aprender é você.”


Para que isso ocorra, também é importante citar que existem novas técnicas de aprendizagem, novas visões sobre didática e atividades que proporcionam ótimos resultados em menor tempo e nem todos os instrutores se atualizam com formações adequadas; a neuroaprendizagem é um exemplo.


Carga horária e número de alunos:


Um curso com carga horária acima de 20 horas já oferece bons resultados, desde que tenha práticas. Mas, não se iluda com carga horaria muito grande, isso pode ser um sinal de que as turmas possuem número de pessoas muito elevado, classes acima de vinte alunos são difíceis de ensinar para esse tipo de curso, principalmente quando se tem apenas um instrutor. Passa a ser necessário o auxílio de assistentes ou outros professores para uma melhor assessoria do grande grupo durante a aula. Além do que, leva-se muito tempo para todos os alunos se apresentarem em uma turma muito cheia, o que reduz a interação de cada um e força a necessidade de aumentar a carga horária, aumentando também o valor total do curso.

A melhor opção podem ser as turmas reduzidas onde o professor vai dar melhor atenção aos participantes. Até dez alunos é um número bom. Nestes casos a carga horária pode ser menor e o preço mais acessível.


Os livros ajudam?


Se você gosta de ler, existem excelentes edições sobre a nobre arte, tanto nacionais quanto estrangeiros. Eles vão acrescentar uma visão ampla dos conceitos e princípios porém, a prática é o que vai levar à perfeição, e só um curso presencial pode proporcionar isso.

Veja aqui uma lista de 10 ótimos livros sobre Oratória.


Curso de oratória resolve casos graves?


Se alguma pessoa que considere-se com grandes dificuldades para encarar o público relatar que desmaia diante das pessoas para quem deve fazer um discurso, ou tem crise de choro, ou sempre tem brancos completos e desequilíbrios fisiológicos intensos, o mais indicado pode ser um terapeuta. Os cursos de oratória podem proporcionar o aumento da auto confiança, porém não resolvem casos de fobias muito graves. Os distúrbios da fala são situações mais voltadas para o profissional de fonoaudiologia. São os casos de gagueira muito grave, língua presa, fanhos, rouquidão excessiva. Fique atento, pesquise, visite e conheça mais de perto antes de se decidir por um treinamento. Em alguns casos, você ainda poderá precisar de um consultor particular a fim de treinar suas habilidades para um evento em especial.


Prepare-se bem, invista com fé e tenha excelentes resultados.

Sidnei Miranda.

 

Central de Atendimento

Segunda à Sábado - Das 8h às 18h

Telefone: (55 11) 2836-2080 | (55 11) 94027-7221

Email: contato@sidneimiranda.com.br